NOSSA ÁGUA, origens, utilizações, ameaças

NOSSA ÁGUA

Origem, utilizações, ameaças

A água é fonte de vida, razão da existência de plantas, animais e do Homem na face da  Terra. Sem ela nosso planeta seria deserto, como Marte, Vênus; como a Lua, por exemplo.

Mas de onde ela vem? A água não é algo que se cria. Existe em volume semelhante desde a formação da Terra, o que teria acontecido há 4,5 bilhões de anos. Apenas passa por constantes modificações, no que se chama Ciclo da Água.

A ação do sol dá partida a este ciclo, aquecendo a água dos mares, lagos, rios, causando evaporação. O vapor sobe para a atmosfera, levado pelos ventos, encontra temperaturas mais baixas que unem as partículas de água, formando as nuvens.

Quando estão muito pesadas, ou encontram uma barreira (como uma montanha, por exemplo), há a precipitação, que pode ser chuva ou neve. É o caminho da água, saindo e voltando à Terra.

 

Água no planeta

Nosso planeta tem muita água: 71% de sua superfície é coberta por água. 
Um número animador, não? Só aparentemente, pois 97% de toda água da Terra é salgada, encontra-se em mares e oceanos. A água doce está em grande parte nas geleiras e calotas polares (77%), enquanto o subsolo armazena (em lençóis freáticos) 22%. Apenas 2% da água doce é encontrada em rios e lagos.

O Brasil possui 8% das reservas de água doce do mundo e desse total 80% encontra-se na Região Amazônica enquanto os 20% restantes distribuem-se, de forma desigual, nas demais regiões do país. A Região Sul - formada por Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul -, dispõe de 6,5% da água doce do país.

Ameaças à água

O Homem, de modo geral, ainda não se conscientizou da importância em preservar as 
fontes de água. Uma preocupação tão antiga quanto o Império Romano. Naquela época havia uma lei que obrigava o povo a cuidar bem das nascentes e dos canais, condenando severamente os que colocassem em risco as reservas de água ou desviassem seus cursos. 

De lá para cá o mundo cresceu muito e também as fontes poluidoras. Há 2000 anos a 
população era apenas 3% do que é hoje; a partir de 1950 o consumo mundial triplicou e o consumo médio por habitante foi ampliado em 50%, mas a água disponível é a mesma. Apesar disso, o Homem continua praticando atos que contribuem para reduzir o volume e a qualidade de água no planeta, como os desmatamentos - especialmente da chamada mata ciliar, aquela que protege margens de rios e ribeirões. O corte da vegetação provoca o desbarrancamento das margens, que é um processo de erosão.

A terra e areia deslocadas vão parar no leito do rio, o que se chama de assoreamento, diminuindo sua profundidade, prejudicando o equilíbrio natural da vida ao seu redor.

É preciso preservar

A água é um bem natural que pertence a todos nós. É um bem que não pode faltar, pois significa vida e, quando limpa, livre de poluição, é saúde. A água é importante para o desenvolvimento do país e é um bem que não se renova. É escasso para a maioria da população e, se as fontes, os mananciais, não forem preservados, corremos o risco de
ver a água acabar. 

Sujar rios, lagoas e nascentes, assim como fazer desmatamentos, barragens ou furar poços em lugares não autorizados, são atitudes que comprometem a qualidade da água.
A água é um produto nobre, especialmente quando tratada, e por isso deve ser usada de forma racional.